sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sem pensar

Hoje escrevo sem pensar antes, e muito menos sem preparar um texto como faço de costume. Hoje deixo minhas mãos escrever e minha mente e o meu pensamento expressar o que neste momento tenho guardado e gostaria que fluísse naturalmente, sem regras, sem bloqueios e sem critérios.

Digo isso, pois vivemos em uma mundo de regras, de bloqueios e de critérios impostos por uma sociedade que deixa se influenciar por tudo que vê e por tudo que o mundo irreal diz ser legal.

Estamos na contra mão de tudo, estamos nos digladiando e estamos parados no mesmo lugar, pois ninguém consegue mais ser natural, as pessoas vislumbram um mundo virtual, afinal estamos na era  dos computadores isso cada vez mais nos faz sermos artificiais, apesar quê; senão fosse a era virtual não poderia estar me expressando em tempo real neste momento.

Mas por outro lado tenho a consciência deste mundo e procuro não me influenciar por ele, e sim, aproveitar os seus benefícios para me expressar e propagar o meu pensamento que para muitos pode ser incorreto, mas não quero atingir a multidão e sim os seres humanos que aqui dividem comigo o meu pensar e se expressam da forma que querem, pois não sou e nunca serei o dono da verdade, aqui escrevo o que vivo, o que exala de mim e a minha verdade, pois não meu preocupo com a verdade do mundo.

Me preocupo com o mundo que criei para mim e para as pessoas que amo possam propagar o amor, a paz e a sensibilidade que não existe mais, por isso, vivo em um pequeno grupo hoje, mas grande em ceder o seu tempo para boas ações, grande em propagar palavras de carinho e grande em propagar o amor.

Esta semana recebi uma mensagem que dizia; "somos anjos de uma asa só", pois, precisamos um dos outros para podermos voar.

Um filho é a maior divindade para um casal, para mulher é uma transformação hormonal e o aprendizado que ela pode gerar uma vida, e para o homem, o entendimento de uma nova fase para sua vida, resumindo, esse presente que recebemos que são os filhos, não é possível para o ser humano fazer sozinho, precisamos do sexo oposto para fazermos, e isso, nos mostra que sempre iremos precisar um dos outros.

"Podemos ser um ou muitos, mas nunca poderemos ser todos." (Gui Venturini)

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails