sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Luz da lua e raio de luar

Foto e Montagem; Gui Venturini

Silenciosa é á noite onde aparecem seus raios, sua luz, as noites que passei no escuro foram iluminadas por você, você que transcende e acende o amor luzente. O iluminar da noite que se faz calada, que apenas ouço o zumbido dos grilos e cigarras, que aparecem para tocar a sinfonia silenciosa de mais uma noite lua-mar.

Desenhada sobre o lençol d´água, vejo um caminho a se fazer mar adentro, sigo o caminho e vejo que para o longínquo fundo do mar o caminho me faz guiar. As ondas em pedaços se juntam para um abraço, para o quebrar no fim e o recomeçar na praia-mar.

Iemanjá, mãe dos peixes e rainha do mar, Poséidon, o rei dos mares, o Deus e a Orixá, que das águas criam o mar, criam o amar.

O mar da imensidão, o amar da nova paixão, mares e amares, continua na indecisão, da grandiosidade do começar e não enxergar o findar. A noite enluarada emana luz e raios a acalentar, faz clarear, iluminar o vosso ninar.

Lua e mar, luz e luar, raio e amar, das águas, eu quero provar.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails