sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Planeta Ventre


Lá estava eu, no meio de uma tremenda confusão. Quando habitava o Planeta Ventre regido pela minha mãe tudo era mais fácil. Depois de ter passado rápidos nove meses fui expulso e passei a viver no meio de uma enorme confusão, passei a viver no planeta regido por outra mãe, a Mãe Terra que ninguém a respeita e assim aqui estou.

Tento entender o que estou fazendo aqui, pois no Planeta Ventre era tudo mais fácil, comia, bebia e estava muito bem protegido, quando queria chamar a atenção, lá ia um chutinho na barriga e minha mãe sorria, que coisa engraçada, eu batia na minha mãe e ela continuava me amando ainda mais, que estranho!!! Minha mãe é esquisita mesmo, ou melhor, toda mãe é esquisita, essa esquisitice vem de onde, ou melhor, as mães são seres normais?

Acho que não, mães são parecidas com polvos, não? É sim, elas tem mais que dois braços, só vemos dois, mas elas tem pelo menos uns seis braços a mais e virtuais, engraçado, mãe é esquisita mesmo. Além disso, consegue entender todos os códigos que aprendi no Planeta Ventre, eu que me achava estranho passei achar a minha mãe muito estranha.

No Planeta Ventre eu vivia em uma cápsula cheio d´água onde recebia todos os nutrientes que precisava por um cordão e toda a paixão da minha mãe eu sentia que vinha do seu coração, loucura ou não assim era o meu e o seu planeta. Quando cheguei aqui passei a viver com meus outros irmãos que na verdade nem sabem quem são. Parecido ou não o Planeta Ventre é redondo e a Terra também, como a Terra é o Planeta Água o Planeta Ventre também é, então deve ser por isso que vim viver aqui, não sei, você sabe?

É uma relação um pouco complicada, mas deve ter algum significado, não sei quem pode responder tudo isso, deve ser só você mãe, mas por aqui estou aprendendo e tentando sobreviver, pois os meus irmãos que vieram do mesmo planeta não respeitam esse e assim eu fico sem saber o que fazer.

Não sei se devo, mas quero voltar, será que poço? Acho que não, estou muito grande, acho que não caibo mais na minha cápsula, mas também seria injusto com minha mãe, pois ela já está com uma idade avançada e eu seria um peso na vida dela, ou melhor, na barriga dela. Apesar quê, alguns filhos mesmo não estando na barriga da mãe se tornam um peso, mas para mãe um filho nunca é um peso, epa!!! Acho que minha mãe escreveu esta ultima frase...porque mãe é mãe, sempre está pronta pra ajudar o filho, mas o filho nem sempre está pronto para ajudar a sua mãe, eta...coisa difícil é ser mãe, meu Deus, por isso que mãe é esquisita mesmo, foi preparada para suportar dor, dar amor e ser um planeta, onde fabrica seres que ainda estão para nascer, mas sem saber o que vai ser.

Um comentário:

Olhos Verdes disse...

Grande Gui, fantástica reflexão, acho que muito mais do que isso!!!
Peço sua permissão para republicar no Olhos Verdes, pois aqui estou para dizer que muitas pessoas deveriam ler esta sua forma de pensar e analisar as estranhesas humanas... Obrigada por mais esta pérola, que como você mesmo disse, vem de um ser inconformado com o que anda rolando neste Planeta Terra!
Bjs,
Parabéns!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails